Myosotis - Forget-me-not

12:25





A flor Miosótis (Não-me-esqueças) é conhecida também em outras línguas como: “Forget-me-not” (Inglês), “Vergissmeinnicht” (Alemão), “Nomeolvides” (Espanhol), “Nontiscordardimé” (Italiano).

Uma lenda européia relacionada a planta Miosótis, conta que um jovem cavaleiro apaixonado morreu ao tentar apanhar uma flor Miosótis para oferecer à sua amada. Ele caiu no rio e se afogou devido ao peso da armadura que usava. Desde então, a flor simboliza o amor sincero e desesperado.

Já em relação ao nome popular da planta "não-me-esqueças", pode ser explicada por algumas lendas. Uma delas diz que num belo dia de Primavera, dois jovens apaixonados se encontravam às margens de um rio. Nas águas turbulentas, a jovem avistou um ramo de miosótis flutuando e ficou maravilhada pela beleza da flor. O seu amado, mergulhou então para apanhar as flores e oferecê-las à sua namorada. No entanto, quando tentou voltar para a margem, foi arrastado pela forte correnteza. Esta lenda conta que pouco antes de desaparecer ele gritou para a sua amada: "Não me esqueça, me ame para sempre!". A partir desse dia a flor miosótis passou a crescer nas margens dos rios, para que mais ninguém tivesse que morrer por sua causa.

Uma outra lenda conta que Adão, quando estava no Jardim do Éden dando nome às plantas, esqueceu-se de uma planta muito pequenina, que interpelou Adão para saber qual seria o seu nome. Adão então disse que seria “Não-me-esqueças”, para que ele nunca mais a esquecesse.

Dizem que a flor Miosótis foi utilizada como emblema secreto da Maçonaria, para que os maçons pudessem se identificar durante as perseguições às lojas maçônicas na Alemanha.

Dizem que as lágrimas derramadas nas pétalas pela Virgem Maria deram a cor azul à flor. Existem miosótis também nas cores branca e rosada. São plantas rasteiras que se dão bem em baixas temperaturas e surgem aos montes durante a Primavera.

  • Compartilhe:

Postagens Relacionadas

0 comentários