Alpinia purpurata K.Schum.

12:21


Alpinia purpurata K.Schum.



Nativa das Ilhas dos mares do sul, a Alpinia purpurata é uma espécie perene pertencente a família botânica Zingiberaceae, que aprecia regiões de clima litorânea, ou seja, quente, úmido e de preferência com uma refrescante brisa no final da tarde. Com estas condições climáticas, especialmente em regiões do litoral norte do Brasil, a planta fica repleta de belíssimas inflorescências vermelha durante quase o ano todo. É conhecida popularmente no Brasil como Alpínia ou Gengibre vermelho.
As inflorescências da Alpinia surgem no alto de suas hastes eretas e são formadas por inúmeras brácteas (folhas modificadas) vermelhas que escondem suas minúsculas flores brancas e conferem a planta um belo efeito visual.
Além de ser cultivada em grandes vasos e floreiras de concreto, a Alpinia quando cultivada no jardim é ideal para quem pretende disfarçar muros ou cercas, já na decoração da casa é possível utilizar a Alpinia como planta de corte, pois suas hastes floridas compõem lindos arranjos. Existe também uma variedade de Alpínia na cor rosa, ideal para quem prefere mesclar no jardim, cores diferentes de uma mesma espécie.
Adapta-se a ambientes de meia sombra e de sol pleno, mas corre o risco de ficar com muitas folhas queimadas quando exposta ao sol pleno em regiões de calor intenso, principalmente durante o Verão. Esta bela planta prefere ser cultivada em solos férteis, ricos em matéria orgânica e irrigados regularmente. Para fortalecer e estimular sua floração basta adubar com fertilizante NPK na formulação 4-14-8 periodicamente e proteger a planta do frio sempre que possível.
A multiplicação da Alpinia ocorre facilmente por meio de divisão de touceiras.





Classificação Científica:

Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Zingiberales
Família: Zingiberaceae
Subfamília: Alpinioideae
Tribo: Alpinieae
Género: Alpinia
Espécie: A. purpurata

Nome Binomial:
Alpinia purpurata K.Schum.








  • Compartilhe:

Postagens Relacionadas

0 comentários